AUTORIDADE E FETICHISMO EM "O PROCESSO", DE FRANZ KAFKA / AUTHORITY AND LAW FETISHISM IN FRANZ KAFKA’S THE TRIAL

Maurício Borba Filho

Resumo


Resumo: Neste artigo apresentaremos uma interpretação da obra O Processo, de Franz Kafka, focada na sua representação do direito. Observando que este se apresenta como algo obscuro e para além do domínio e da compreensão humanos – como uma entidade que controla os homens, e não um construto social -, propomos um paralelo entre essa caracterização e a ideia de Marx de fetichismo da mercadoria, concluindo que o retrato do direito traçado por Kafka é propositalmente fetichista. Apresentamos também os aspectos gerais da teoria da autoridade do direito defendida Joseph Raz, fitando estabelecer um diálogo conflituoso com a interpretação mencionada.

Palavras-chave: Direito e Literatura. O Processo. Fetichismo da lei. Autoridade do Direito.

 

Abstract: This article presents an interpretation of Franz Kafka’s masterpiece The Trial focused on its depiction of law. Observing that the law is presented as something rather obscure and beyond human domain and comprehension – like an entity itself that controls all men, instead of a social construction -, we propose a parallel between Marx’s idea of commodity fetishism and this portraiture, and conclude by asserting that Kafka’s view of law is purposely fetishistic. We also present the general framework of Joseph Raz’s theory on the authority of law as a means to establish a dialogue with the aforementioned interpretation in a conflicting manner.
Keywords: Law and Literature. The Trial. Law fetishism. Authority of Law.


Texto completo:

125-140

Apontamentos

  • Não há apontamentos.